Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Couro e Cabelo

Luta contra a alopécia: partilha de experiências e informações.

Couro e Cabelo

Luta contra a alopécia: partilha de experiências e informações.

Tudo o que precisa de saber sobre: Ciproterona

Título.jpg

 

 

Ciproterona é um derivado de progesterona, foi o primeiro antiandrógeno introduzido para uso clínico, desde 1964. Foi aprovada para o tratamento de cancro da próstata, puberdade precoce, doenças dermatológicas relacionadas a andrógenos (como acne, seborreia, hirsutismo e alopecia androgénica) e reduzir o desejo sexual de agressores sexuais. Combinado com etinilestradiol é usado como contracetivo oral desde 1997.

Ciproterona inibe a ligação dos andrógenos aos recetores da glândula sebácea, impedindo a passagem da testosterona para a di-hidrotestosterona (DHT) e diminuindo a produção de sebo.

 

Antes de avançar, nunca é demais lembrar que qualquer tratamento deve sempre ser prescrito e acompanhado por um médico, que é responsável pela avaliação dos riscos associados ao seu caso e pela avaliação da sua saúde durante o tratamento.

 

 

NUNCA opte por auto medicar-se.

 

 

 

Como funciona

A testosterona é considerada a principal hormona masculina. Ela é produzida principalmente nos testículos, mas também em menores quantidades nos ovários das mulheres, e em ambos os sexos nas glândulas adrenais (ou suprarrenais).

A testosterona tem diversas funções no organismo. Ela promove o desenvolvimento do sistema reprodutor masculino do feto dentro do útero, as mudanças pelas quais os meninos passam durante a puberdade, incentiva o crescimento muscular, a conservação da densidade dos ossos, interfere nos níveis de energia e atividade física, no desejo sexual, na agressividade e em diversos outros aspetos.

Em algumas partes do corpo, como a próstata e os folículos capilares (estruturas onde os fios de cabelo são produzidos), cerca de 5% da testosterona corporal é convertida em di-hidrotestosterona (DHT), uma espécie de versão mais forte da hormona, pode ser de 2 a 5 vezes mais forte que a testosterona).

A di-hidrotestosterona (DHT) é fundamental para a formação do feto masculino (mais importante que a própria testosterona), participa do amadurecimento do sistema sexual dos homens durante a adolescência e regula o funcionamento da próstata, mas não parece ter muita influência sobre o crescimento muscular, a densidade óssea e outros sistemas onde a testosterona interfere.

O problema é que a di-hidrotestosterona (DHT) também pode fazer os cabelos caírem.
A hormona se conecta aos recetores androgénicos (5α-redutase) presentes nos folículos capilares e faz com que a fase de crescimento do cabelo fique cada vez menor, reduzindo progressivamente o diâmetro e a atividade dos folículos, podendo chegar ao ponto de fazer com que eles parem completamente.

 

 

Os resultados
 

Ciproterona pode ter um efeito inibitório leve sobre a 5α-redutase, mas quando combinado com um inibidor seletivo da 5α-redutase forte como é o caso da Finasterida ou Dutasterida, proporciona uma melhoria significativa na eficácia no tratamento.

 

 

 

Efeitos Colaterais

Como todos os medicamentos, apresenta alguns efeitos colaterais, entre os quais:

  • A utilização prolongada (anos) de Ciproterona a 25 mg/dia e em dosagens superiores pode levar a meningiomas.
  • O tratamento com altas doses da droga pode reduzir a função cortical adrenal.
  • Pode-se observar lassidão, diminuição da vitalidade e, ocasionalmente, agitação interna transitória ou humor deprimido.
  • Podem ocorrer variações no peso corporal.

 

 

Nos Homens

  • Reduz o impulso sexual e a potência e inibe a função das gónadas. Estas alterações são reversíveis após a descontinuação da terapêutica.
  • Devido ao seu efeito antiandrogénico e antigonadotrófico, inibe a produção de espermatozoides (espermatogénese) no decurso de várias semanas. A espermatogénese é recuperada gradualmente dentro de poucos meses após a descontinuação da terapêutica.
  • Pode levar ao inchaço da glândula mamária (chamada ginecomastia, por vezes associada a uma hipersensibilidade mamilar ao tato), que habitualmente regride após a descontinuação da terapêutica.
  • A carência androgénica prolongada pode, tal como acontece com outros tratamentos antiandrogénicos, originar osteoporose.

 

 

Nas Mulheres

 

  • Nas mulheres, a ovulação é inibida pelo tratamento combinado, existindo, por isso, uma situação de infertilidade que é reversível após a descontinuação da terapêutica.

 

 
 

Outros tratamentos contra Alopecia Androgenética

 
 

 

Já tomou Ciproterona?
Conte-nos a sua experiência, poderá ser muito útil para quem está agora a começar a sua luta contra a alopecia.

 

 

Aviso: Todas as publicações no Couro e Cabelo são apenas partilhas de experiências e informações. Qualquer tratamento deve sempre ser prescrito e acompanhado por um médico.

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Siguir-me

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D